Voltar

Hemorragia

Palavras relacionados

Compartilhe este conteúdo

A hemorragia é uma condição médica caracterizada pelo sangramento excessivo, podendo ser interna ou externa, e que pode representar uma ameaça à vida caso não seja tratada adequadamente. O diagnóstico precoce é crucial para evitar complicações graves e garantir um tratamento eficaz.

Como Acontece

A hemorragia pode ser causada por uma variedade de fatores, incluindo lesões traumáticas, doenças subjacentes, distúrbios de coagulação sanguínea ou complicações de procedimentos médicos. 

Quando ocorre uma ruptura nos vasos sanguíneos, o sangue pode escapar para os tecidos circundantes ou para fora do corpo, resultando em perda de sangue potencialmente perigosa.

Características

Os sintomas de uma hemorragia variam dependendo da sua gravidade e localização. Em casos de hemorragia interna, os sintomas podem incluir dor abdominal intensa, tontura, fraqueza, palidez e choque. 

Já a hemorragia externa é evidente pela presença de sangramento visível, que pode ser pulsátil em casos de ferimentos arteriais.

Tipos de Hemorragia

Existem diferentes tipos de hemorragia, cada um com suas características distintas e potenciais causas. Alguns exemplos incluem:

  • Hemorragia Nasal: Comum em casos de lesões no nariz, infecções ou condições médicas subjacentes, como hipertensão arterial.
  • Hemorragia Gastrointestinal: Pode ser causada por úlceras pépticas, diverticulite, câncer colorretal ou traumatismo abdominal.
  • Hemorragia Intracraniana: Resulta de lesões traumáticas na cabeça, aneurismas cerebrais ou acidentes vasculares cerebrais (AVCs).
  • Hemorragia Uterina: Ocorre em mulheres durante o ciclo menstrual ou como resultado de complicações durante a gravidez, parto ou aborto.

Gerenciamento e Tratamento da Hemorragia

O tratamento da hemorragia é direcionado para controlar o sangramento e tratar sua causa subjacente, quando possível. Aqui estão algumas medidas:

  • Controle do Sangramento: Pressão direta no local da ferida, elevação da área afetada e uso de torniquetes em casos graves são técnicas eficazes para controlar o sangramento externo.
  • Transfusão de Sangue: Em casos de perda sanguínea significativa, a transfusão de sangue total ou componentes específicos, como plaquetas ou plasma, pode ser necessária para restaurar os níveis adequados de hemácias e coagulantes.
  • Medicamentos Hemostáticos: Agentes tópicos, como géis ou pós hemostáticos, e medicamentos intravenosos, como ácido tranexâmico, ajudam a promover a coagulação sanguínea e controlar o sangramento.
  • Intervenção Cirúrgica: Em situações graves, como hemorragias internas ou lesões vasculares complexas, a intervenção cirúrgica pode ser necessária para reparar os vasos sanguíneos danificados e controlar o sangramento.
  • Tratamento da Causa Subjacente: Identificar e tratar a causa subjacente da hemorragia é essencial para evitar recorrências. Isso pode envolver o tratamento de condições médicas subjacentes, como úlceras pépticas ou distúrbios de coagulação.
  • Monitoramento e Cuidados Posteriores: Monitoramento contínuo e cuidados posteriores são importantes para detectar sinais de recorrência ou complicações. Curativos adequados, medicamentos para dor e orientações para prevenir futuros episódios de sangramento também são parte integrante do tratamento.

Importância do Diagnóstico

O diagnóstico precoce e preciso de uma hemorragia é fundamental para determinar a causa subjacente, avaliar a gravidade do sangramento e iniciar o tratamento adequado. 

Isso geralmente envolve exames físicos, exames de imagem (como tomografia computadorizada ou ultrassonografia) e análises laboratoriais para avaliar os níveis de hemoglobina e coagulação sanguínea.

Em casos de hemorragia grave, medidas de suporte imediato, como compressão direta do local de sangramento, transfusão de sangue, administração de medicamentos para promover a coagulação ou cirurgia de emergência, podem ser necessárias para controlar o sangramento e estabilizar o paciente.

Essa é uma condição médica séria que requer atenção imediata. O reconhecimento precoce dos sintomas, diagnóstico preciso e intervenção rápida são essenciais para garantir o melhor desfecho possível e evitar complicações graves.

Agendar visitaPrecisa agendar uma visita ou uma consulta?Quero agendar uma visita

© 2020 Santa Joana. Todos os direitos reservados.

Rua do Paraíso, 432 | CEP 04103-000 | Paraíso | São Paulo | SP | 11 5080 6000

Responsável Técnico: Dr. Eduardo Rahme Amaro | CRM 31624