Palavras relacionados

Compartilhe este conteúdo

O AVC (Acidente Vascular Cerebral) é uma condição médica súbita que ocorre quando o suprimento de sangue para uma parte do cérebro é interrompido, resultando em danos às células cerebrais devido à falta de oxigênio. 

O AVC, também conhecido como derrame, pode ser isquêmico, causado pela obstrução de um vaso sanguíneo, ou hemorrágico, resultante do rompimento de um vaso sanguíneo no cérebro.

Causas do AVC 

Existem várias causas subjacentes que podem desencadear um AVC. Hipertensão arterial, diabetes, tabagismo, obesidade e colesterol alto estão entre os principais fatores de risco. 

Condições médicas pré-existentes, como doenças cardíacas, problemas de coagulação sanguínea e distúrbios vasculares, podem aumentar a probabilidade de um indivíduo sofrer um AVC.

Características do AVC 

Um AVC pode se manifestar de diferentes maneiras, dependendo da área do cérebro afetada e da extensão do dano. Os sintomas comuns incluem fraqueza ou dormência em um lado do corpo, dificuldade para falar ou compreender a linguagem, visão turva, tontura súbita e dor de cabeça intensa sem causa conhecida. 

  • Fraqueza ou Dormência;
  • Dificuldade na Fala;
  • Alterações Visuais;
  • Tontura Súbita;
  • Dor de Cabeça Intensa;
  • Alterações de Coordenação;
  • Confusão Mental.

Tipos de AVC: Isquêmico e Hemorrágico

Existem dois tipos principais de AVC: isquêmico e hemorrágico. O AVC isquêmico ocorre quando um vaso sanguíneo que irriga o cérebro é bloqueado por um coágulo de sangue, impedindo o fluxo sanguíneo. 

Por outro lado, o AVC hemorrágico ocorre quando um vaso sanguíneo se rompe, resultando em sangramento no cérebro. Ambos os tipos requerem atenção médica urgente, mas os tratamentos podem variar dependendo da causa subjacente.

Tratamentos e Intervenções Médicas

O tratamento depende do tipo e da gravidade do evento, bem como do tempo desde o início dos sintomas. Os médicos podem administrar medicamentos para dissolver coágulos sanguíneos, reduzir a pressão arterial, prevenir coágulos adicionais e controlar outros fatores de risco. 

Em casos graves, cirurgias podem ser necessárias para remover coágulos ou reparar vasos sanguíneos danificados. A reabilitação é uma parte fundamental do processo de recuperação, envolvendo terapia física, ocupacional e fonoaudiológica para restaurar habilidades perdidas e promover a independência.

Medidas Preventivas

Embora nem todos os fatores de risco para AVC possam ser controlados, há medidas que podem ser tomadas para reduzir a probabilidade de ocorrência. Manter uma dieta saudável, rica em frutas, vegetais e grãos integrais, praticar atividade física regularmente, evitar o tabagismo e limitar o consumo de álcool são passos importantes na prevenção do AVC. 

Controlar condições médicas subjacentes, como hipertensão arterial, diabetes e colesterol alto, através de medicamentos prescritos e monitoramento regular, pode ajudar a diminuir o risco de complicações.

Essa é uma condição médica séria que requer atenção imediata e intervenção médica adequada. Reconhecer os sinais de alerta precoce, entender os fatores de risco e adotar medidas preventivas são passos essenciais para reduzir a probabilidade de ocorrência e minimizar o impacto desta condição debilitante.  Com conscientização pública e acesso a cuidados de saúde eficazes, podemos trabalhar juntos para prevenir o AVC e promover uma vida saudável e produtiva para todos.

Agendar visitaPrecisa agendar uma visita ou uma consulta?Quero agendar uma visita

© 2020 Santa Joana. Todos os direitos reservados.

Rua do Paraíso, 432 | CEP 04103-000 | Paraíso | São Paulo | SP | 11 5080 6000

Responsável Técnico: Dr. Eduardo Rahme Amaro | CRM 31624