Palavras relacionados

Compartilhe este conteúdo

A Zika é uma infecção viral causada pelo vírus Zika, que é transmitido principalmente pela picada do mosquito Aedes aegypti, o mesmo vetor da dengue, chikungunya e febre amarela. 

O vírus também pode ser transmitido por via sexual, transfusões de sangue e de mãe para filho durante a gestação. 

A Zika foi identificada pela primeira vez na floresta de Zika, em Uganda, em 1947, mas ganhou notoriedade global durante a grande epidemia que afetou principalmente a América Latina entre 2015 e 2016.

Características do Vírus Zika

O vírus Zika pertence à família Flaviviridae e é geneticamente relacionado ao vírus da dengue, da febre amarela e do vírus do Nilo Ocidental. 

Sua transmissão ocorre principalmente através da picada do mosquito Aedes aegypti e, em casos raros, por via sexual, transmissão vertical (de mãe para filho durante a gravidez) e transfusões de sangue. 

Os sintomas da infecção por Zika incluem febre, erupção cutânea, dor nas articulações e conjuntivite, e geralmente são leves e de curta duração.

Importância da Conscientização

Por meio da disseminação do conhecimento sobre os riscos associados à infecção por Zika e as medidas preventivas disponíveis, indivíduos e comunidades podem tomar medidas proativas para reduzir a propagação do vírus e proteger grupos vulneráveis, como mulheres grávidas e seus bebês. 

A conscientização desempenha um papel central na promoção da saúde pública e na mitigação dos impactos do Zika, destacando a necessidade urgente de educação e ação coordenada em escala global.

  • Riscos para a Saúde Pública: Embora os sintomas geralmente sejam leves, o Zika pode representar sérios riscos, especialmente para mulheres grávidas. A infecção durante a gravidez pode levar a complicações graves, como a microcefalia e outras malformações congênitas em bebês. 
  • Prevenção e Controle: A conscientização sobre o Zika é crucial para a prevenção e controle da doença. A eliminação de criadouros de mosquitos, o uso de repelentes e roupas protetoras e a implementação de medidas de controle de vetor são importantes para reduzir a propagação do vírus.

Tratamento e Manejo do Zika

O tratamento dessa infecção viral visa principalmente aliviar os sintomas e prevenir complicações, uma vez que não há terapia específica para combater o vírus. 

  • Repouso e Hidratação Adequada: Recomenda-se descanso adequado e ingestão de líquidos para ajudar o corpo a combater a infecção e reduzir os sintomas como febre e dor. 
  • Medicamentos para Alívio dos Sintomas: Medicamentos como paracetamol podem ser prescritos para aliviar a febre e a dor. No entanto, é importante evitar o uso de aspirina e medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) devido ao risco de complicações hemorrágicas em casos de infecção por Zika. 
  • Monitoramento Médico: É essencial que os pacientes com suspeita ou confirmação de infecção por Zika sejam monitorados de perto por profissionais de saúde para avaliar a gravidade dos sintomas e identificar complicações, especialmente em mulheres grávidas. 
  • Atenção Específica para Gestantes: Mulheres grávidas que contraíram o Zika devem receber cuidados especiais, incluindo acompanhamento regular com obstetras e exames de ultrassonografia para monitorar o desenvolvimento fetal e possíveis complicações, como microcefalia. 
  • Suporte Psicológico: Pacientes e suas famílias podem enfrentar ansiedade e estresse relacionados à infecção por Zika, especialmente em casos de complicações graves. Portanto, o suporte psicológico e o aconselhamento podem ser importantes componentes do tratamento. 
  • Prevenção de Complicações: A prevenção de complicações é fundamental, especialmente em casos de infecção durante a gravidez. Isso pode incluir medidas preventivas adicionais para reduzir o risco de transmissão vertical e monitoramento cuidadoso do desenvolvimento fetal.

O Zika representa uma ameaça significativa à saúde pública, especialmente para mulheres grávidas e seus bebês. A conscientização sobre os riscos associados ao vírus é essencial para prevenir a propagação da doença e proteger as comunidades vulneráveis. 

Investimentos contínuos em pesquisa e desenvolvimento de vacinas também  são fundamentais para enfrentar essa ameaça global de maneira eficaz. 

Ao entender melhor o Zika e suas implicações, podemos trabalhar juntos para mitigar seus impactos e proteger a saúde de todos.

Agendar visitaPrecisa agendar uma visita ou uma consulta?Quero agendar uma visita

© 2020 Santa Joana. Todos os direitos reservados.

Rua do Paraíso, 432 | CEP 04103-000 | Paraíso | São Paulo | SP | 11 5080 6000

Responsável Técnico: Dr. Eduardo Rahme Amaro | CRM 31624