Voltar

O ciúme do irmão

7 de outubro de 2011

O ciúme do irmão

A vinda do segundo filho também pode ser cercada de cuidados, ansiedade e insegurança. Não é por ser o segundo que tudo será necessariamente mais fácil, como explica Salete Arouca, psicóloga do Hospital e Maternidade Santa Joana.

Normalmente, a vinda do segundo filho começa a ser definida algum tempo depois do nascimento do primeiro, quando os ânimos estão acalmados e as rotinas, refeitas. “Neste cenário, em geral, os pais já estão mais seguros, com situação financeira e emocional estabilizadas”, comenta a psicóloga.
No entanto, há os bebês não planejados que, por vezes, levam os pais, especialmente a mãe, a conflitos psicológicos. Por um lado, há o susto, a insegurança, a irritabilidade e até a rejeição pela gravidez naquele momento. Por outro, o desejo de dar vida a mais um ser humano. O apoio do cônjuge, da família e, quando for necessário, a ajuda psicológica, são fundamentais neste momento, para superar o conflito e adaptar-se à nova gestação.
Além de todas as providências para a chegada de mais um bebê, a segunda gravidez acarreta um novo problema – o ciúme do irmão mais velho. E a reação mais comum dos pais é tentar evitar esta reação. Erro básico, segundo Salete. “É na convivência entre irmãos que a criança experimenta relações de competição, solidariedade, rivalidade e negociação, que são fundamentais na aprendizagem e que, mais tarde, ela utilizará com pessoas da mesma geração”, explica a psicóloga.

Agendar visitaPrecisa agendar uma visita ou uma consulta?Quero agendar uma visita

© 2020 Santa Joana. Todos os direitos reservados.

Rua do Paraíso, 432 | CEP 04103-000 | Paraíso | São Paulo | SP | 11 5080 6000

Responsável Técnico: Dr. Eduardo Rahme Amaro | CRM 31624