Voltar
  • Home
  • blog
  • Introduzindo alimentos sólidos na alimentação do seu filho

Introduzindo alimentos sólidos na alimentação do seu filho

26 de fevereiro de 2013

Introduzindo alimentos sólidos na alimentação do seu filho

*Imagem meramente ilustrativa.

Segundo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), até os seis meses de vida, a alimentação exclusiva de leite materno é suficiente para suprir todas as necessidades do bebê. A partir dessa idade, outros nutrientes encontrados em alimentos sólidos se tornam indispensáveis para o desenvolvimento saudável da criança.
Os processos da mastigação e deglutição, que mais tarde serão fundamentais para a aprendizagem da fala, começarão a ser desenvolvidos nessa etapa. É preciso estimulá-los, por isso, não bata os alimentos no liquidificador. O ideal é amassá-los com garfo para não facilitar demais a deglutição da criança. Mesmo que ela ainda não tenha dentes, a consistência de purê dos alimentos será essencial para o endurecimento da gengiva.
Esses comportamentos começaram a se desenvolver na época da amamentação. “Nessa fase, a musculatura facial das crianças é estimulada pelo ato de sugar o peito da mãe, o que é fundamental para fortalecer a região para as mastigadas e mordidas futuras”, explica a Dra. Clery Bernardi Gallacci, pediatra do Hospital e Maternidade Santa Joana.
Antes de introduzir a dieta sólida, ofereça sucos de fruta, principalmente de laranja lima, entre as mamadas para que a criança se habitue com um alimento diferente do leite materno. Depois de uma semana, ofereça as papinhas de fruta sem adicionar açúcar. Outra dica importante é não acrescentar mel nos alimentos oferecidos ao bebê antes do primeiro ano de vida, pois essa substância pode estar contaminada com a bactéria causadora do botulismo.
As papinhas salgadas devem ser oferecidas no horário do almoço ou do jantar, e, nos primeiros dias, devem ser complementadas com a amamentação. Essa refeição deve conter todos os grupos alimentares (sem misturá-los nas primeiras vezes): cereais, tubérculos, verduras, legumes, leguminosas e carne desfiada.
Depois do sétimo mês, a segunda papinha salgada está liberada. Pequenos pedaços de alimentos podem ser acrescentados no prato do bebê, de forma lenta e gradual. Acompanhe o desenvolvimento dos dentes e aumente a quantidade de comida em cada colherada de acordo com esse processo.
Evite oferecer alimentos inteiros e com caroços, que podem provocar o engasgo. Se isso acontecer, não ofereça água, pois o líquido piora a situação. O ideal é dar tapinhas nas costas da criança para fazê-la tossir e expelir o que foi ingerido. Procure sempre alimentar seu filho sentado no cadeirão, usando o cinto de segurança, e nunca deixe-o sem supervisão.
Fonte: UOL
Leia a matéria original aqui:

Resp. Técnico: Dr. Eduardo Rahme Amaro. CRM: 31624

Categorias

Agendar visitaPrecisa agendar uma visita ou uma consulta?Quero agendar uma visita

© 2020 Santa Joana. Todos os direitos reservados.

Rua do Paraíso, 432 | CEP 04103-000 | Paraíso | São Paulo | SP | 11 5080 6000

Responsável Técnico: Dr. Eduardo Rahme Amaro | CRM 31624