Voltar
  • Home
  • blog
  • Cuidados médicos com seu bebê: os primeiros socorros

Cuidados médicos com seu bebê: os primeiros socorros

18 de janeiro de 2012

Cuidados médicos com seu bebê: os primeiros socorros

Ainda no berço, sereno e aparentemente tão frágil, o bebê parece a salvo de qualquer perigo. No entanto, mesmo nessa fase, os pequenos já demonstram seu talento para levar as famílias a momentos de real apreensão. Um dos maiores temores é o engasgo. O bebê começa a mamar e, num dado momento, parece não conseguir respirar.
Bebês nascidos após 37 semanas de gestação ou mais são plenamente capazes de mamar e respirar ao mesmo tempo. Já os prematuros, especialmente aqueles que nasceram antes de 34 semanas de gestação, ainda têm o centro respiratório (localizado no sistema nervoso) imaturo e, de fato, vão demorar mais tempo para exercer esta função.
É uma questão de prática, portanto, até que o bebê aprenda a coordenar os movimentos de sugar, deglutir e respirar. Quando ocorrer o engasgo o ideal é apoiar o bebê pelo peito, deixando-o na posição de bruços, para facilitar a saída do leite que, em vez de ser deglutido, desviou-se para as vias respiratórias. O risco do engasgo com leite está na aspiração do líquido,(leite nas vias aéreas em vez do estomago).
Quando a criança já está maior e começa a ser alimentada com frutas e papinhas, o cuidado deve estar na consistência dos alimentos. É importante que o bebê comece a ter contato com alimentos menos líquidos, mas, ainda assim, os pedaços devem ser bem pequenos, para evitar os engasgos.
Se o tema é criança maior, outro capítulo que costuma assombrar mamães e papais refere-se às quedas. A partir do quarto ou quinto mês, a criança já é capaz de se virar sozinha. Aquela segurança de deixá-la sobre o trocador ou a cama do casal para vesti-la, trocar sua fralda ou enxugá-la depois do banho deve ceder lugar à total vigilância.
Caso venha a cair, o indicado é colocar gelo imediatamente na parte do corpo que bateu no chão. A ideia de que a criança não pode dormir depois de um tombo não se justifica. No entanto, há sinais de alerta associados a quedas que devem ser observados: a criança fica pálida, prostrada, com sonolência exagerada. Neste caso, procure o pronto socorro rapidamente.
Batidas na parte da frente da cabeça, especialmente na testa, tendem a formar hematomas que “descem” para os olhos no dia seguinte. Portanto, se a criança acordar o olho roxo, não se assuste.

Categorias

Agendar visitaPrecisa agendar uma visita ou uma consulta?Quero agendar uma visita

© 2020 Santa Joana. Todos os direitos reservados.

Rua do Paraíso, 432 | CEP 04103-000 | Paraíso | São Paulo | SP | 11 5080 6000

Responsável Técnico: Dr. Eduardo Rahme Amaro | CRM 31624