Voltar

Câncer de endométrio

29 de maio de 2023

Câncer de endométrio

O câncer de endométrio acomete a mulher principalmente após a menopausa e seu principal sintoma é o sangramento vaginal. Saiba como é feito o diagnóstico e quais são os tratamentos

O carcinoma de endométrio é o câncer do tecido glandular que reveste a cavidade uterina. É a doença do corpo uterino com maior incidência em mulheres após a menopausa, sendo o oitavo câncer mais frequente em mulheres no Brasil (cerca de 6,74 casos para cada 100.000 mulheres), e o sexto mais frequente no mundo. Aparece com mais frequência em mulheres de pele clara, hipertensas e com sobrepeso.

Sintomas e diagnóstico

Sangramento vaginal pós-menopausa deve ser considerado como um sinal de alerta para todas as mulheres. Na ultrassonografia transvaginal, se for constatado espessamento endometrial acima de 7mm, deve ser realizada uma pesquisa da cavidade uterina.

Se houver sangramento, essa pesquisa pode ser realizada durante o exame ginecológico de rotina, através de uma aspiração do conteúdo da cavidade uterina com uma pequena sonda e seringa e o seu conteúdo encaminhando para exame anátomo-patológico.

Na impossibilidade de realizar essa aspiração em consultório, um exame de histeroscopia pode ser realizado para biópsia de endométrio.

O resultado do exame anátomo-patológico é o ponto de partida para todo o tratamento, informando o tipo do tumor e uma análise que definirá toda a linha de tratamento para o caso.

A partir deste diagnóstico, um rastreamento com exames de imagem deve ser realizado para verificar se é uma doença aparentemente restrita ao útero ou se existem sinais em outros órgãos.

A ressonância nuclear magnética de pelve e tomografias computadorizadas de abdome e tórax devem ser solicitadas e ajudam a responder essa questão e definir a extensão do tratamento.

Tratamento

A base do tratamento é a cirurgia estadiadora (com remoção do útero, ovários e trompas). A extensão das linfadenectomias (remoção dos linfáticos) vai depender do estágio e agressividade da doença previamente definidos pelo exame anátomo-patológico da biópsia e pelos exames de imagem.

Todo este procedimento cirúrgico pode ser realizado através de técnicas minimamente invasivas como a videolaparoscopia e a cirurgia robótica, trazendo benefícios para as pacientes no tempo de internação, menos dor no pós-operatório, maior rapidez na recuperação com retorno precoce às suas atividades habituais e maior rapidez na complementação do tratamento, quando necessário.

Após a cirurgia, nova avaliação anátomo-patológica é realizada, definindo a necessidade ou não de uma complementação do tratamento com radioterapia e quimioterapia.

Conheça as técnicas

  • Vídeolaparoscopia: este procedimento é feito por meio de pequenas incisões, onde é introduzida uma câmera que guiará o médico durante a cirurgia. Essa técnica é minimamente invasiva, deixando uma cicatriz menor e causando menos sangramento, menos dor e levando à recuperação mais rápida do que as cirurgias tradicionais.
  • Cirurgia robótica: nesta técnica, também minimamente invasiva, o médico conta com a ajuda de um robô de avançada tecnologia. As incisões são muito menores do que em uma cirurgia tradicional, com menos dor no pós operatório, menor tempo de recuperação, menor risco de infecção e mais segurança.

Nossa equipe

O corpo clínico do Hospital e Maternidade Santa Joana é formado por especialistas, professores e pioneiros em suas áreas. Com expertise no assunto, eles podem realizar o procedimento por videolaparoscopia ou cirurgia robótica.

No caso da cirurgia robótica, todos os nossos especialistas que trabalham com esta técnica passaram por treinamentos prévios. Realizamos o credenciamento para uso do robô somente após certificação comprovada.

Possuímos um simulador no Centro de Ensino e Desenvolvimento para aperfeiçoamento da equipe médica. Ali, o médico pode treinar fazendo um procedimento idêntico ao que será realizado no paciente.

Utilizamos no Santa Joana o robô de última geração da Vinci Xi, que aqui é dedicado à realização de cirurgias ginecológicas.

Toda a equipe do Hospital e Maternidade Santa Joana é especializada em saúde da mulher. Além da vasta experiência, as áreas de enfermagem e hotelaria são formadas exclusivamente por mulheres, o que pode trazer mais conforto e acolhimento às pacientes.

Nosso Centro Cirúrgico possui fluxos independentes, que não misturam cirurgias e partos. Seguimos protocolos assistenciais pensados para trazer o máximo de segurança à paciente e temos baixíssimo índice de infecção hospitalar, inferior a 1%.

Dr. Alexandre Silva e Silva

Especialista em Ginecologia Minimamente Invasiva e cirurgia robótica.

Médico assistente do serviço de onco-ginecologia do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo – HCFMUSP.

Dr. Rodrigo Pinto Fernandes

Especialista em Endoscopia Ginecológica e em Laparoscopia.

Assistente do Setor de Ginecologia Oncológica do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo – Faculdade de Medicina da USP.

Dr. Rodolpho Truffa Kleine

Médico especialista em ginecologia e obstetrícia.

Atua em cirurgia minimamente invasiva | oncologia | miomas | endometriose.

Médico colaborador do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP).

Entre em contato

Centro de Cirurgia Minimamente Invasiva – Robótica e Videolaparoscópica

Central de Atendimento

(11) 5080-6000 – Opção 1

Categorias

Agendar visitaPrecisa agendar uma visita ou uma consulta?Quero agendar uma visita

© 2020 Santa Joana. Todos os direitos reservados.

Rua do Paraíso, 432 | CEP 04103-000 | Paraíso | São Paulo | SP | 11 5080 6000

Responsável Técnico: Dr. Eduardo Rahme Amaro | CRM 31624