Voltar
  • Home
  • blog
  • Cisto no ovário pode ser confundido com gravidez?

Cisto no ovário pode ser confundido com gravidez?

9 de outubro de 2017

Cisto no ovário pode ser confundido com gravidez?

*Imagem meramente ilustrativa. A pessoa da imagem não é um paciente do Hospital e Maternidade Santa Joana.

A imprensa noticiou recentemente o caso de uma britânica que descobriu que sua barriga de 8 meses de gravidez era na verdade causada por um cisto no ovário. Ela estava realmente grávida, mas seu feto tinha apenas seis semanas, era ainda muito pequeno e acabou não resistindo.

Dr. Luiz Fernando Leite, obstetra do Hospital e Maternidade Santa Joana, explica como podem ocorrer situações como esta.

“Primeiramente, vamos esclarecer o que é gravidez tópica e ectópica”, diz o médico. “A tópica significa que está sendo gerada dentro do útero, portanto terá uma evolução normal de 9 meses, 40 semanas, como data provável do parto”.

“A ectópica significa estar fora do útero, ou seja, nas tubas uterinas”. Em casos assim, explica o médico, quase sempre é necessária cirurgia. “Essa forma mais rara é de evolução bem traumática para a paciente, pois a formação placentária ocorre aderida ao intestino”, com isso, normalmente é retirado um pedaço do intestino com o procedimento cirúrgico.

O caso da britânica, avalia Dr. Leite, pode ter sido uma gravidez ectópica fora da tuba uterina que não foi até o final para amenizar o prejuízo intestinal ou foi ectópica ovariana, aderida ao ovário, que não teve evolução da gravidez.

Este tipo de gravidez, ectópica tubária, ocorre em cerca de 1% das gestantes, conta o obstetra. Já a ectópica abdominal é considerada rara, pois sua incidência é muito menor.

Resp. Técnico: Dr. Eduardo Rahme Amaro. CRM: 31624

Agendar visitaAgende uma visita, vamos adorar receber você.Quero agendar uma visita

© 2020 Santa Joana. Todos os direitos reservados.

Rua do Paraíso, 432 | CEP 04103-000 | Paraíso | São Paulo | SP | 11 5080 6000

Responsável Técnico: Dr. Eduardo Rahme Amaro | CRM 31624